top of page

Blog Um Socorro à Meia Noite

Coragem emocional


O que seria isso?

Como lidamos com nosso mundo interno, dirige nossas ações, pensamentos, conversas e etc.

O que comparamos ou julgamos as emoções como boas ou ruins? É rígido e pode ser um julgamento bem complexo. Por exemplo, a tristeza que não queremos sentir, o choro que não quer sair, ou o descanso quando o valor está em produzir. Não sentir a vida pode nos levar a lugares de apatia, isolamento e indiferença.

Quando pensamos em resiliência, paciência, equilíbrio, achamos que são habilidades prontas, mas na verdade, elas são construídas na dificuldade. Em ter que saber lidar com os problemas e os desafios da vida.

Você sabia que a lavanda é uma planta conhecida por nos acalmar, certo?! No entanto, ela é uma planta muito guerreira, capaz de saturar neve e muito calor.

Quando passamos pelo luto por exemplo, temos a habilidade de negar nossas emoções, por não sabermos lidar com situações profundas. No entanto, sentir essas emoções é que nos ajudará a curar, a nos despedir e entender que a morte é parte da vida. Sem perguntas sobre o depois da morte, mas somente entender a simplicidade e a naturalidade dela. A única certeza é que nascemos e morremos, o resto não sabemos de nada. Um dia por vez.

E sabe, nos tornamos mestre em ser forte, mestre em dizer que estamos bem. E porque? Por que é tão difícil sermos vulneráveis?

Meio contraditório pq somos seres humanos.

E então, chegou o COVID, a pandemia. E como lidar com emoções tão profundas? Perdas profundas? Você sabia que a pandemia é considerada um estado de luto para nós? O luto não é somente a perda de alguém, é a perda da rotina, do trabalho, de vontades, de sonhos. Uma boa definição do luto é: uma forma orgânica e natural de processar na sua mente e no seu corpo em uma perda aparente ou real.

Porque um sonho por exemplo pode ser recuperado, uma pessoa somente na lembrança. O que você tem perdido? Ou perdeu? Qual vazio se encontra dentro de você.

As mídias não param de nós dizer sobre nossas perdas, saúde emocional e COVID. Por exemplo, o filósofo Byung-Chul Han diz que exploramos a nós mesmos mais do que nunca no Teletrabalho, Zoom e depressão. Saiu uma matéria nesta semana que as grandes empresas de tecnologia como Amazon e Google não irão permitir mais de 14 horas de trabalho por semana fora do escritório quando tudo voltar, pois entenderam que as pessoas em casa não estavam focando e não era bom para saúde emocional, casa é lugar de descanso. Pense comigo na família de 5 todos trabalhando em casa, com as crianças com aula on-line e etc., ou uma família onde todos já trabalham, mas não tem um escritório apropriado, onde você dorme, você trabalha.

Falando em família e em crianças, a revista Viver Bem citou que crianças e adolescentes estão aumentando os níveis de depressão na pandemia, na fase de desenvolvimento da identidade e do eu, eles estão dentro de casa. Meu sobrinho mesmo está sendo alfabetizado pela minha cunhada.

E então, quando não lidamos com nossas frustrações e emoções profundas temos nossos escapes: comida, compras, pornografia, drogas e então estas fugas podem se tornar em mentiras, defesas pessoas, esconderijos, perdas de quem somos e mais pra frente a perda de quem amamos dependendo dos casos.

Fugindo de nós, tendo que enfrentar lá na frente de qualquer forma.

Para se pensar!

Como mudar isso dentro de nós? Eu chamo de Agilidade Emocional ! Escreva sobre a sua dor, diariamente, como você se sente, como você se vê. Fale com um conselheiro. Pense sobre o que você pensa, aprenda a dominar as situações e não ser dominado por elas. O que mais o COVID faz é nos dominar, paralisar e colocar medo, seja corajoso e volte para sua essência, assim então você encontrará o seu mundo, o equilíbrio, a resiliência que você tanto busca, e a certeza de que vai ficar tudo bem.

Kommentare


bottom of page